20 de out de 2011

Vasos Criativos




Resultado do Saggar Firing

Nós do Studio de Cerâmica e alguns alunos nossos fizemos parte do Workshop de Saggar Firing com a incrível ceramista Lu Leão. Nós levamos algumas de nossas peças e sedemos para serem queimadas nessa técnica diferente de queima. O resultado foi inacreditável, percebemos que podemos obter diferentes cores e formas em uma só peça com coisas que nem acreditávamos que poderia colorir uma peça. Com idéias e habilidade de Lu Leão pudemos perceber o quão amplo é o mundo da Arte do Fogo.





18 de out de 2011

Reciclagem de Argila

A Argila é muito importante para um ceramista, mas ninguém consegue escapar na hora de cortar rebarbas, tirar uns pedacinhos aqui e outros ali. É por isso que muitos artistas reciclam essas partes. Na verdade isso não chega a ser uma reciclagem ao certo, é mais um reuso dos restos. Para isso acontecer você vai ter de separar os restos esquecidos no canto da mesa, na bacia do torno e deixar secar bem (de 4 a 7 dias). Depois de ter secado bem os pedaços quebre-os em pedaços bem pequenos para facilitar na hora da re-hidratação. O passo seguinte à trituração é reunir todos esses pedaços em uma bacia bem grande e regar com água até sua superfície. Quando a água toda secar a pasta de argila será transportada para uma placa grande gesso para a secagem. Apos secar completamente amasse-a e armazene em plásticos fechados. Pronto agora é só reutilizar.
Se você quiser separar por tipos de argila para manter sua cor natural escreva em vasilhas grandes os nomes das argilas.




Saggar Firing

Saggar Firing é uma técnica de queima. É bem similar ao Raku, mas com algumas modificações. A diferença  das queimas são os produtos usados para incrementar na coloração da peça,já  o forno e as peças usadas são as mesmas do Raku. No Raku a peça tem que ser tirada incandescente do forno para ter aquele aspecto, no Saggar Firing a peça pode ser resfriada. Teoricamente, Saggar significa qualquer estrutura ( mufla, envolucro)  que envolve uma peça de cerâmica contendo neste receptáculo pigmentos e materiais orgânicos. Um Saggar pode ser feito de diversos materiais como: papel alumínio, prateleiras de forno, tijolo, e até mesmo uma peça de argila em forma de bacia ou pote. A técnica Saggar Firing era usada antigamente pelos chineses que usavam fornos de madeira que provocavam muitas cinzas, para proteger suas peças esmaltadas era usado os Saggars. Como na técnica de Raku as cinzas e serragem dão um efeito totalmente diferente, outros materiais foram adicionados para obter outros resultados. Nessa queima existe uma imensa gama de possibilidades para serem tentadas. Geralmente é usado materiais orgânicos e pigmentos para dar coloração: sal de cozinha; carbonato de cobre; sulfato de cobre; manganês; (óxido, cloreto, e percloreto) de ferro; cascas de frutas, frutas secas, nozes, e serragem, etc. A temperatura de queima dessa técnica é de 600ºC. Como nessa queima as peças ficam um pouco opacas é usado Terra Sigillata na peça em ponto de couro (antes de queimar um pouco mais dura) e aplicando um polimento com uma  ferramenta de superfície lisa para dar brilho e beleza na peça, por se tratar de uma argila extremamente fina e sem areia pode ser usada como engobe, com o polimento ganha um brilho intenso.
 Terra Sigillata é o nome de um engobe bem fino decantado diversas vezes dando uma aparência vitrificada e brilhosa na peça, além de atribuir ipermeabilidade, aplicado depois da cozedura.

Receita Básica:

200 gramas argila branca em pó como Tenn 10 ou Kyom4
800 gramas água (3 ½ Copos)
10 gramas Calgone* (Hexametatosfato de sódio)



 No Brasil a Ceramista Lu Leão se destaca na utilização dessa técnica,  criando peças maravilhosas e ensinando a técnica em seu ateliê.
Confira seu trabalhos no blog.
www.luleaoraku.blogspot.com






14 de out de 2011

Monumentos Imersos

Foi pedido uma encomenda de xícaras diferentes, xícaras que não fossem apenas para tomar chá ou café, mas também para conscientizar o pessoal. A pessoa que fez a encomenda queria que todos que usassem essas xícaras tomassem conta de que nossas maravilhas mundiais estavam correndo perigo se, nós não pensássemos melhor no nosso mundo. Então reproduzimos o seguinte:


Vaso Concha

Aqui no Studio a imaginação é o mais importante. Sem ela nada do que fazemos teria sentido, mas como somos artistas de imaginação sem igual criamos uma nova peça, nosso vaso concha. não foi muito difícil fazer esse vaso, só foi preciso ter muita imaginação. O vaso foi construído através de um molde de gesso em forma de concha. As duas partes foram devidamente grudadas por método de barbotina e logo em seguida os dois bicos foram acrescidos. Na hora da esmaltação três tipos de esmaltes foram misturados, a técnica de esmaltação foi imersão. O resultado depois da queima foi um pouco surpreendente, não esperamos que ficasse desse jeito. E ai o que acharam?

Grande Demais

Na hora de fazer aqueles vasos imensos e muito artísticos vale ressaltar que tudo que é bem grande é muito trabalhoso, não é simplesmente fazer por partes e ir colando. Quando você começa algo, seja de qualquer tamanho, tem que ter um planejamento. Nessa caso o planejamento é indispensável. Comece a construção de baixo para cima, ou seja, da base até a boca do vaso. A construção será feita em partes. A primeira parte vai dar sustentação ao vaso, já a segunda parte, a mais importante, vai determinar o tamanho e a grossura da peça. Lembre que na colagem das partes deve ser feito uma secagem forçada com um maçarico ( ponto de couro) e uma acabamento formando uma pequena vala em uma das partes. _|¨|_|¨|_ Vá fazendo as partes e a colagem com calma e cuidado. No fim o resultado impressiona qualquer um.

13 de out de 2011

Cortinas Elegantes

Bijuteria não precisa ser especificamente para usar no pescoço ou no pulso, também podemos fazer bijuterias para enfeitar nossa casa. Aqui no Studio tivemos a ideia de fazer bijuterias para enfeitar nossas costinas com contas e formas. Veja as fotos a seguir e crie seu próprio pendulo. A sequencia de contas e formas vem da sua imaginação é só fazer contas de diversas cores e texturas e formas. Dica: se você não quiser esmaltar todas as contas deixe-a da própria cor da argila, dá um toque rustico e bonito, experimente.



Ferramenta Multiuso

Sabe aquele cartão de crédito que você não usa mais por que passou da validade? Então não o jogue fora, ele é muito util para a cerâmica. Um simples cartão de crédito pode se tornar um ferramenta valiosa na hora da criação. Saiba 5 maneiras faceis de usar o cartão velho:

  1. Ferramenta de acabamento; corte o cartão em forma oval e do outro lado deixe ele reto.
  2. Ferramenta de desenho; cortando o cartão de forma padronisada de desenho _|¨¨|__|¨¨|_
  3. Ferramenta de placa; quando você faz a placa use o cartão para identificar as bolhas e também para cortar rebarbas.
  4. Ferramenta de apoio; corte o cartão de forma redonda no tamanho de uma moeda e 1 real e o coloque no topo da peça na hora de fazer o acabamento no torno, ela facilita na firmeza.
  5. Ferramenta de aplicação; quer fazer uma textura com barbotina na peça, então use o cartão na hora de espalhar a massa.

Bolas no Jardim

Na técnica de placas pode ser criado inúmeras coisas, desde formas quadradas à formas arrendondadas. Por exemplo as bolas de jardim são feitas de placas, mas nada impede que elas também sejam feitas no torno em várias partes. Se você escolher pela placa o processo é feito em duas partes. Para isso vai precisar de um molde de meia bola em gesso. Prepare sua placa e vá aplicando-a no molde em tiras retangulares até cobrir o fundo do molde, para deixar a parte de dentro lisa use uma ferramenta de alisar ate deixar uniforme, espere secar, remova a meia bola e alise. Repita o processo com a outra metade. Na hora da decoração das metades é só usar a imaginação, depois grude os dois lados e ponha no forno. Dica, faça a decoração das partes quando separadas, pois o manuseio é melhor. Não esqueça de fazer um furo na parte que encosta no chão para passar a fiação da luz interna!



Loja Online